sexta-feira, 5 de junho de 2009

HISTORIA DE RUTE

História

Havia fome em Israel. Elimeleque, Noemi e seus dois filhos, Malom e Quiliom, resolveram mudar de Belém para Moabe, onde havia mais alimento. Mas Noemi não foi feliz ali porque seu marido morreu.

Quando seus filhos estavam com idade suficiente se casaram com duas moabitas - Orfa e Rute. Todos eles moraram juntos por 10 anos. Durante esse tempo, Orfa e Rute aprenderam a amar o Deus verdadeiro. Porém vieram mais problemas. Malom e Quiliom também morreram.

Quando Noemi soube que a fome em Israel havia terminado, ela decidiu voltar para casa. Orfa e Rute decidiram ir com ela. Enquanto caminhavam, Noemi deve ter pensado que seria difícil para Orfa e Rute viverem em uma terra estranha, com costumes estranhos. Se elas ficassem em seu próprio país, poderiam encontrar novos maridos e serem felizes novamente.


Finalmente, ela lhes disse o que estava pensando. No começo nem Orfa nem Rute queriam voltar, mas depois de conversarem sobre isso, Orfa beijou Noemi, despediu-se e partiu para casa. Mas Rute pediu:
- Não peça para eu deixá-la. Onde a senhora for, eu irei. Seu povo será o meu povo e seu Deus, o meu Deus.



Quando chegaram em Belém, era tempo da colheita de cevada. Rute disse a Noemi que ela iria apanhar cereal nos campos. Em Israel era costume dos ceifeiros deixar algum cereal para que as pessoas pobres e viúvas pudessem apanhar. Rute foi pegar cereal num campo que pertencia a Boaz, um parente de Elimeleque.

- Fique em meu campo, perto de meus empregados, e ninguém a aborrecerá - disse ele. - Ouvi do quanto você tem sido bondosa para Noemi. Deus a abençoe.

Boaz fez mais para ajudar Rute. Ele a deixou comer com seus servos e disse para seus empregados deixarem cair cereal a mais para ela.

Quando foi para casa, Rute tinha aproximadamente 25 quilos de cereal.

- Onde você apanhou cereal hoje? - perguntou Noemi, surpresa.
- Na plantação de Boaz - respondeu Rute.
Noemi contou a Rute sobre um costume em Israel. Quando um homem morria sem deixar filhos, o homem mais próximo ligado a ele deveria se casar com a viúva. E quando tivessem filhos, haveria alguém para herdar os bens da família e continuar seus negócios.

Rute disse a Noemi que estava disposta a se casar com Boaz. Boaz se agradou disso.
- Porém - ele disse para ela - há alguém que é um parente mais próximo do que eu. Amanhã conversarei com ele.

Boaz foi ao portão da cidade, ande as pessoas faziam acordos de negócios. Ele se encontrou com o parente mais próximo de Elimeleque. Boaz convidou 10 homens que eram importantes na cidade para presenciar o que aconteceria.

- Rute tem umas terras para vender - disse Boaz. Se você não quiser reaver as terras, eu o farei.
- Eu as comprarei - disse o parente.
- Tem mais coisa - falou Boaz. - O parente que comprar as terras de Elimeleque também deve se casar com Rute.
- Ah, então não vou comprá-las. Eu poderia prejudicar minha própria herança.

Assim Boaz e Rute se casaram. Depois de algum tempo eles tiveram um nenê. Eles o chamaram de Obede. Obede se tornou o avô do rei Davi.